PRINCÍPIO DESAPEGO

"A aflição pode ser considerada como uma forma especial de apego, ainda que poucos possam entender assim, pois quase todos estão aprisionados ao hábito da aflição. Quando falamos em apego, também devemos pensar na cobiça, no desenfreado desejo de posse, na luxúria, na fama etc. Outros tipos de apego desordenado são: a inveja, o ódio, a vingança e outros sentimentos destrutivos que se assemelham. Porém, os mais comuns são as preocupações com o passado, com o presente e com o futuro. A preocupação é o oposto da confiança, pois exerce uma influência desfavorável sobre a sucessão dos fatos."

Mokiti Okada.

 

 

Um dos maiores desafios do ser humano é viver de uma forma livre e desapegada. Há vários tipos de apegos que nos aprisionam e que se tornam limitadores do nosso crescimento. Há pessoas que são apegadas ao passado, não se libertando de fatos que já ocorreram e que não correspondem mais a realidade. Outros são apegados ao que vai acontecer no futuro. Muitos são apegados a preocupações, substituindo continuamente umas pelas outras. Há os apegos à posição, ao dinheiro, ao poder ou aos próprios pontos de vista. Há pessoas apegadas a outras pessoas, como ao cônjuge, aos pais ou aos filhos.Muitas querem ter om controle completo das situações, sendo isto impossível. Quantas mágoas e crenças limitantes são mantidas, e até cultivadas, em função do apego!

 

O apegoexerce um efeito negativo sobre as situações, não raro, provocando um resultado contrário, ou seja, exatamente o que se temia ocorrer. No caso de um casal, por exemplo, o apego de um, com frequência afasta o outro. Há os apegos mais evidentes e os mais sutis, sendo estes ainda mais difíceis de lidar pois, muitas vezes, nem temos consciência deles.

 

Um alerta importante no combate ao apego é que desapegar não significa não fazer a nossa parte, especialmente, diante de desafios e de situações difíceis. Ao contrário, desapegar significa conquistar um estágio de tranquilidade, tão logo tenham sido empregados todos os esforços que estiverem ao nosso alcance, inclusive na superação de limites. É esta tranquilidade que nos permitirá lidar com equilíbrio e maturidade, mesmo nos momentos em que as coisas não ocorram como gostaríamos.

 

Mesmo sendo impossível eliminar completamente o apego, é certo que podemos evoluir, identificando-o em nós mesmos e buscando nos libertar dele, passo a passo. Somente assim, estaremos avançando na exploração de todo o nosso potencial. 

Interessado? Entre em contato.

Nome
Email
Telefone
Mensagem