Como lidar com o medo em 5 passos simples

Quantas coisas você já deixou de realizar na sua vida por causa do medo? Quer aprender a lidar com o medo e não deixar que ele atrapalhe a conquista dos seus objetivos pessoais e profissionais? Continue lendo o artigo porque vamos falar do passo a passo para conseguir ultrapassar esse medo de uma vez por todas.

 

Mas antes de falar dos 5 passos, vamos aprofundar um pouco sobre o que é o medo e a sua origem.

 

O que é o medo?

 

O medo é um estado emocional sadio que surge diante da constatação de um perigo.

Quando nos deparamos com algo que coloca em risco a nossa vida, o medo ativa uma série de reações bioquímicas no nosso organismo visando a nossa sobrevivência. Os nossos batimentos cardíacos aumentam e nossa respiração passar a ficar mais acelerada e temos duas opções a partir daí: ou enfrentamos ou fugimos.  

 

Há milhares de anos atrás, na época em que nossos ancestrais viviam, enfrentávamos perigos reais. A cultura material ainda não havia progredido, não tínhamos energia elétrica e nem alimento disponível nos supermercados. Tínhamos que caçar nosso próprio alimento e enfrentar nossos medos para sobreviver. 

 

Agora tudo é bem diferente. Os tempos mudaram, os perigos agora são outros. Não enfrentamos animais selvagens mas temos que lidar com vírus, bactérias, além do perigo da violência nas ruas.

 

Então o ponto fundamental aqui é que o medo tem o seu papel e é importante para a sobrevivência das espécies. O problema começa a surgir quando passamos a ter medo de coisas que não estão colocando nossa vida em risco. Por algum motivo, a nossa mente nos leva a pensar que algo é arriscado, e aí começam a aparecer medos irracionais e que muitas vezes nem nos damos conta de que temos esse medo, são medos inconscientes.

 

Precisamos saber reconhecer quando o medo passa a ser patológico e a impactar na nossa vida, nos nossos relacionamentos e na realização dos nossos objetivos. Pode ser que você precise de uma ajuda individualizada para lidar com ele ou pode ser que esse artigo já seja o suficiente para te ajudar, só você vai ser capaz de saber exatamente o que precisa no momento. Então antes de continuar a leitura, faça essa reflexão.

 

Origem do medo

 

O medo é a origem de todos os nossos comportamentos disfuncionais. Como assim comportamentos disfuncionais? É alguma coisa que nós fazemos de forma consciente ou inconsciente que são anti naturais, geralmente são atitudes que já estão no piloto automático.

 

Fazemos alguma ação para compensar alguma necessidade que não foi atendida quando éramos crianças. Que ações são essas? Comer demais, dormir demais, beber demais, fumar, fofocar, consumismo excessivo, se relacionar com pessoas que você sabe que não vão te dar o que você quer, ciúme exagerado, hábitos que coloquem sua vida em risco, compulsão, vergonha, sensação de inadequação, agressividade… Todos esses comportamentos não fazem bem para a nossa saúde física, mental e emocional, por isso são disfuncionais.

 

Então qual é a origem do medo? Tem duas origens principais, no meu ponto de vista:

 

No nosso DNA espiritual.

Nossos ancestrais e antepassados viveram situações específicas que ficaram registradas nesse DNA e foi passando de geração em geração. Então muitas vezes alguns medo que nós temos e não entendemos a razão, vem dessa origem. Medo de altura, de água, de cachorro, por exemplo.

 

Na nossa criança interior.

Já na barriga da nossa mãe começamos a vivenciar alguns traumas e choques que vão ficando registrados no nosso sistema nervoso central. A criança é enviada de um outro plano, cheia de amor e muitas vezes é jogada em um ambiente hostil, em uma sociedade que ainda estimula muito a competição, e de muita inconsciência.

 

Quando ainda somos bebês não entendemos nada ainda e só queremos receber amor e ter nossas necessidades atendidas. Quando recebemos  o nosso primeiro NÃO, começamos a experimentar a rejeição e não entendemos o motivo disso. A criança não entende que existe outro momento além do agora, não tem essa percepção e não tem espaço interno para lidar com a dor.

 

A sua criança tem necessidades essenciais, e toda vez que a necessidade da criança não é atendida, forma um buraco energético que fica ali dentro de nós gritando, e a gente pode passar grande parte da nossa vida tentando preencher esses buracos, e aí que começam a nascer os comportamentos disfuncionais, na maior parte das vezes, inconscientes.

 

Falar da criança interior e da criança ferida é um assunto complexo e extenso e pretendo escrever um artigo só sobre isso para aprofundarmos mais.

 

Como lidar com o medo em 5 passos

 

1º passo: identificar o medo.

A primeira coisa que temos que fazer é perceber que o que estamos sentindo é medo, partindo do pressuposto de que o medo está por trás de todos os nossos comportamentos disfuncionais. Diversas atitudes inconscientes que a gente toma são motivadas pelo medo. Então quando você tiver um comportamento que quer exterminar da sua vida, pare e pense: do que eu estou com medo?

 

2º passo:  buscar a causa desse medo.

Agora é a hora da reflexão e você deve se fazer algumas perguntas. O que está me deixando assustado? O que tá me gerando desconforto? Qual a cena que minha mente tá imaginando que vai acontecer? O que eu tenho vontade de fazer diante desse medo pra sumir com essa sensação desconfortável? Qual será a minha necessidade que não foi atendida?

 

3º passo: se abra pra sentir o medo.

Queremos que as coisas façam sentido mas não queremos sentir. Então agora você vai precisar se abrir para sentir realmente o seu medo, se permita sentir todas as sensações. O que você sente no seu corpo físico? Pode ser que essa sensação traga uma lembrança de algo que já aconteceu no passado, se abra pra isso, você pode ter insights poderosos nesse momento, mas você vai precisar estar aberto.

 

4º passo: respirar, não fugir da sensação.

Agora que você já está mergulhado na sensação, não fuja, apenas respire. Faça uma respiração consciente e conectada. Inspire e solte o ar no mesmo tempo da seguinte forma: inspire devagar, o mais fundo que puder e conte quantos segundos se passaram, depois expire pela boca na mesma quantidade de segundos da sua inspiração. Repita o processo até se sentir mais calmo. Isso vai te trazer para o presente e vai aliviar a sensação.

 

5º passo: tomar uma decisão consciente.

Como você vai agir daqui em diante? Como você vai agir tendo consciência disso? Pode ser que essa decisão seja de não fazer nada por enquanto, mas que seja consciente. Você pode decidir continuar com os mesmos comportamentos, você pode achar que não está pronto para dar o próximo passo, mas chega de inconsciência.

 

O que vai definir o seu destino é a forma como você escolhe reagir diante de situações que despertem o seu piloto automático, diante desses comportamentos que você identificou que são disfuncionais.

 

Tenha consciência que se você continuar agindo da mesma forma e fugir desse medo, dessa dor, desse buraco que não foi preenchido, você tira a oportunidade do Universo de trazer outra consequência. Você vai continuar colhendo os mesmos frutos. Para viver coisas diferentes você vai precisar mudar as sementes que planta na sua vida.

 

Quando você decide dar o próximo passo, encarar, sentir o que deve ser sentido, tem um poder maior de escolha, e aí você tira as algemas e se liberta para viver de forma plena. Experimente viver coisas diferentes na sua vida!

 

E antes de me despedir, quero te convidar para participar das minhas LIVES toda quinta feira, às 20 horas no meu instagram ou canal do Youtube. Falo sobre temas importantes para o nosso crescimento e felicidade. Te espero lá!

Me deixa saber o que achou do artigo, comenta abaixo! Sua opinião importa muito pra mim.

E me acompanhe lá no Instagram: @tatianabioncoach

Vou ficando por aqui.

 

Com amor e gratidão,

Tatiana Bion

Artigo publicado no Blog Guida Riqueza 

Compartilhe:




contato@mcinstitute.com.br

Rua Visconde do Rio Branco, 1630 Conjunto 1603 - Centro - Curitiba/PR - 80420-210

Resultado Consultoria

Copyright © MCI Mentoring Coaching Institute 2018. Todos os direitos reservados.